Atitude babaca

7d003bff-7b6e-4466-a5cb-cc4bb36c7b2d

Se existe um presidente que o Brasil nunca esquecerá, ele é Michel Temer.

Ele é o maior. Maior em tudo: maior ladrão, maior cafajeste, maior incompetente, maior mentiroso e maior em muitas outras coisas. Foi eleito o presidente com a maior rejeição do mundo, foi o maior sacana com a presidenta Dilma, maior patrocinador do esquema comandado pelo presidiário Eduardo Cunha e agora se tornou o maior babaca para os cidadãos ítalo-brasileiros de Santa Catarina. Quer ver?

Durante o governo regencial, quando o jovem Dom Pedro II ainda respeitava as ordens da maçonaria expressas por José Bonifácio, havia uma grande aversão ao elemento estrangeiro. Os tutores do segundo Imperador do país não queriam mais grandes levas de imigrantes europeus em terras tupiniquins, mas em 1835 foi autorizada a vinda de uma leva de colonizadores italianos para a província de Santa Catarina. Eram de Ilha da Sardenha, pouco menos de 200 pessoas, e assim, em 1836 foi fundado o primeiro “núcleo de colonização italiana no Brasil”. Se estabeleceram no interior da Vila de São Sebastião do Tijucas Grande, mais precisamente no interior do atual município de São João Batista, na conhecida localidade de colônia. Esse núcleo de povoação foi denominado “Colônia Nova Itália”, que infelizmente não prosperou. Para construírem suas moradias, abrir roça nas florestas e poderem cultivar os sardenhos mataram alguns bugres, no intento de afugenta-los. Triste ideia. Em 1839 os índios atacaram o povoado e mataram nove pessoas, crianças e mulheres. Os homens estavam trabalhando no mato. A chacina provocou a fuga desses imigrantes, que se estabeleceram em vilarejos como Nova Trento, Major Gercino e Botuverá.

Mesmo com este triste fim, Nova Itália foi a primeira colônia italiana do Brasil. Daí vem o senhor Michel Temer que como historiador é um baita dum corrupto, determinar que uma cidade de Minas Gerais ostente este título. Temer só não explicou se os italianos mineiros vieram de helicóptero, avião ou como aquele padre louco que queria viajar pendurado em balões. Como todos sabem, Minas Gerais não tem litoral e os colonizadores italianos tinham como principal atividade econômica a derrubada de árvores, que eram serradas em engenhos d’água e transportadas por rios até perto do mar, onde eram carregadas para os navios.

E um fato mais interessante ainda foi o que descobri há poucos dias: no ano passado Leôncio Cipriani, o vereador mais votado da história política do Vale, apresentou e conseguiu aprovar um projeto de lei resgatando o nome daquela comunidade, que desde então passou a ser denominada “Colônia Nova Itália”. O próprio Leôncio está encabeçando agora um movimento, em nível estadual e federal, para corrigir essa recente cagada desse indivíduo maligno que somos forçados a chamar de presidente. Leôncio, grande orador e advogado super bem sucedido, promete mover até o arco-íris para que o bairro “Colônia Nova Itália” seja nacionalmente e mundialmente reconhecido “primeiro núcleo de colonização italiana do Brasil”.

Parabéns pela iniciativa e se precisar pode contar com o nosso apoio.

One thought on “Atitude babaca

  1. Abel Calixto Carsoao

    Na minha opinião, tenho a quase certeza que mais de noventa por cento dos habitantes do vale do Rio Tijucas, nunca haviam escutados essa história. Não.vejo culpa no decreto presidencial, mas, vejo culpa dos nossos habitantes. Agora que o vereador levantou a lebre, passamos a conhecer essa pequena parte de nossa história. É, como esta, temos outras tantas que serão esquecidas e apagadas com o tempo. Não é um mísero presidente, responsável por resguardar esses fatos da constituição dos nossos povoados e sim nós mesmos. É o caso da comunidade negra de nosso município. Tirando uma publicação.de Leopoldo Barentim (autor dessa publicação) e mais umas poucas pesquisas acadêmicas, não sabemos mais nada. Ainda, uns e outros que conhecem parte dela, fazem questão de tentar esquecê-la.
    Vejo que não temos como imputar ao Temer ou aí Raimundo Colombo a procedência deste erro histórico. Mais vejo muita falta de interesse e respeito dos nossos políticos locais. Nossa comunidade e nossos políticos é que não deveriam ter deixado essa parte de nossa história ser de sido desrespeitada. Eles são eleitos e ganham salários para isso. Se não conhecem, deveriam buscar esse conhecimento quando querem ser representantes do povo. Assim, como fez o vereador se são João Batista Leôncio Cipriano. É nossa obrigação cuidarmos do que é nosso é que nós representa como história, comunidade, cidade, identidade, etc
    É minha opinião.
    Abel Calixto Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>