Rapidinha

O pacote de medidas anunciado pelo novo ministro do planejamento deixou a população brasileira estarrecida. Agora os cônjuges com menos de 44 anos não poderão ficar com a pensão vitalícia do salário do cônjuge que falecer. Se ficarem, levam apenas 50% do salário do falecido ou da falecida, mais 10% para cada dependente. O abono salarial do PIS só pra quem tiver pelo menos seis meses ininterruptos de carteira assinada nos últimos dois anos. O seguro desemprego funcionará como o 13° salário, mas somente para quem tiver 18 meses de carteira assinada. O pagamento das cotas será proporcional.

Outra mudança sobrou para os empresários, que agora terão que arcar com os primeiros 30 dias do funcionário afastado por acidente de trabalho. Antes eram apenas 15 dias. Se o funcionário voltar, trabalhar dois dias e pegar novo atestado, mais 30 dias na cola do empresário. A situação mais grave é a dos pescadores, que poderão perder o seguro defeso por causa da embarcação que declararam trabalhar. Tem canoa que não cabe três pessoas e tem mais de 20 “pescadores” cadastrados. Dizem que o dono das embarcações também sofrerá punições.

É pau em cima de pau!…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>