A muvuca da água em Porto Belo

12208lg

A administração municipal de Bombinhas precisa ter o reconhecimento da população pelo emprenho em resolver o problema histórico da falta de água na temporada de veraneio, mas a cidade pode enfrentar problemas com o povo de Porto Belo, que não quer aceitar a passagem da tubulação pela Praia Central. O prefeito Emerson Stein, de Porto Belo diz que a movimentação tem motivação política, porém partidários do ex-prefeito Evaldo Guerreiro Filho descartam essa hipótese. Neste domingo houve um protesto na Orla da Praia Central, onde estavam o ex-prefeito e partidários do PMDB, que hoje comanda a Capital dos Transatlânticos. Dizem que não querem e ponto final.

Nesta terça-feira (14) acontece uma audiência pública no Palco das Artes, no bairro Vila Nova, devendo contar com uma considerável presença de Portobelenses. A torcida da prefeita Paulinha é de que haja compreensão em relação à necessidade de Bombinhas, mas ninguém sabe que bicho vai dar. É esperar pra ver.

Happy Day

 

O maior encontro de Famílias LGBT do Brasil será dia 11, sábado, no Beto Carrero Word você não pode perder.

22310568_1494006427351403_3797716612146360083_n

Tem mais

Às 15h de domingo (12), na Barra Sul, acontece a concentração do público GLS que agitará Penha e Balneário Camboriú no final de semana. A 5ª Parada da Diversidade prevê ato cívico 16h, marcha cidadã 17h e show de encerramento 22h. Contatos 99155 2575.

População está amedrontada

6689lg

Aulas canceladas, estabelecimentos de ensino fechados, comércio noturno fraco e pouca gente na rua. É assim que estava o centro de Tijucas depois das 19h desta quarta-feira. Os motivos, na avaliação da própria polícia, que está com reforço civil e militar rodando áreas vulneráveis, foram às mensagens que circularam durante todo o dia nas redes sociais. A informação era de que estariam planejados ataques e invasões nesta noite, em represália a morte de um homem na tarde de terça-feira, no Jardim Progresso. Segundo declarações do comando regional da PM, a vítima era procurado pela justiça, que expediu mandado de busca e apreensão contra o mesmo.

Em entrevista a Rádio Vale, o comandante da PM relatou que uma viatura de Tijucas e outra do Pelotão de Policiamento Tático (PPT) de Balneário Camboriú, foram deslocadas para dar suporte a uma ação da Celesc, que entrou no Jardim Progresso para efetuar o corte de ligações clandestinas na rede de energia elétrica. Já nas primeiras casas onde foi feito o corte o homem morto teria efetuado disparos contra os policiais e funcionários da Celesc. A Polícia então revidou e o acusado entrou em óbito após ser baleado.

Momentos depois dois homens numa moto deram uma rajada de balas na fachada da Delegacia de Polícia de Tijucas. Ainda na tarde de ontem a base da Polícia Militar de Porto Belo também foi alvejada, porém sem atingir ninguém. Nas redes sociais circulou a notícia de que o atentado em Porto Belo teria sido motivado por vingança, uma vez que a polícia apreendeu drogas num endereço do bairro Santa Luzia, onde o acusado de tráfico estava sendo investigado.

Em contato há poucos instantes com a Polícia nos asseguraram que a cidade está bem monitorada e guarnecida e que não há motivos para a população entrar em pânico. É o que a comunidade espera.

Investidores lançam campanha de coleta de assinaturas

TIJUCAS

reaproveitar-lixo-descartado

Teve início nesta terça-feira (08), e se estende até o dia 16 de novembro, a coleta de adesões a um abaixo-assinado em favor da implantação de um Ecoparque na localidade de Nova Descoberta, pouco antes da divisa com Canelinha. A empresa pretende usar um imóvel ao norte da rodovia SC 410, nas imediações da estrada da Nogueira, que liga a rodovia e Terra Nova.

O projeto do empreendimento já vem se arrastando a meses e enfrentava resistência dos moradores, que chegaram a organizar um outro abaixo-assinado, entregue ao prefeito Elói Mariano Rocha durante reunião realizada no bairro. Os investidores, que garantem a contratação inicial de 150 funcionários, quiseram mostrar as vantagens do empreendimento levando pelo menos 42 pessoas de Nova Descoberta para conhecer um similar em São Paulo, porém não houve interessados suficiente para justificar a viagem.

O prefeito Elói prometeu que não daria licença para a empresa iniciar os procedimentos de licenciamento sem o aval dos moradores, mas se o abaixo-assinado for substancial o mandatário tijuquense talvez possa rever sua decisão. o verador Rudnei Amorim declarou que abaixo-assinado não fala e disse acreditar que o prefeito só mudaria de posição se os dirigentes do pretendido Ecoparque se reunirem com toda a comunidade, em um ou dois encontros, e que esclareçam aos moradores como seria a implantação e funcionamento dessa indústria de reciclagem. Se toda a comunidade aceitar, possivelmente o encaminhamento poderia ser outro.

 

Fora do rolo

15094720042160

A executiva estadual do PMDB catarinense orientou filiados e delegados a não participarem da convenção nacional da sigla, hoje (7), em Brasília. A decisão foi tomada pelos líderes do partido e endossada pelo presidente do PMDB, deputado Mauro Mariani, potencial candidato à sucessão de Raimundo Colombo em 2018.

A medida não foi isolada, teve apoio unânime das lideranças catarinenses, pois outros nove estados devem seguir o mesmo caminho, conforme você poderá acompanhar em www.jornalrazao.com, na íntegra da notícia.

Uma das divergências é em relação a troca de nome do partido. O PMDB catarinense entende que a atual executiva nacional não tem legitimidade para dar encaminhamento a questões como a alteração da nomenclatura da sigla ou à adoção de uma política de integridade, governança e compliance.

A insatisfação vai desde questões administrativas internas, a falta de transparência na distribuição de recursos como o Fundo Partidário, a própria formação da executiva nacional e a condução da fundação Ulysses Guimarães.

Densidade populacional

DJI_0011

Quem acompanha o Jornal Razão deve lembrar das vezes em que falei a respeito do desenvolvimento de Tijucas e das tendências de valorização imobiliária. Acho que só errei ao não acreditar na possibilidade de construção dos molhes na barra do rio Tijucas e nas consequências resultantes da implantação do propalado polo náutico, com a polêmica elevação no preço dos imóveis. No Sul do Rio, hoje todo asfaltado, tem gente vendendo terras no padrão da “Riviera Francesa”. E isso vem acontecendo em vários pontos do Município, porém o desaparecimento de compradores provocado pela crise econômica fez muita gente pisar no freio e dar marcha ré.

Há alguns dias ouvi o presidente do SAMAE, meu amigo Jilson José de Oliveira, declarando numa entrevista da Rádio Vale que até no final de 2018 teremos novidades no ramo imobiliário. Segundo ele, os novos loteamentos devem colocar à venda mais de 10.000 lotes urbanos. Boa parte desses loteamentos estão por trás da Joaia, XV de Novembro e bairro Universitário. E é aí que está mais uma vez o meu questionamento:

Por que a Prefeitura ou a Câmara de Vereadores não apresentam um projeto criando um novo bairro ao norte da avenida Emília Ramos, talvez algo como “Jardim Floresta” ou alguma denominação envolvendo o Loteamento Mata Atlântica, que tem todas as ruas com nome de árvores, padronizando o novo bairro para que suas vias públicas tenham esse mesmo tipo de identificação?