Proibido proibir

Agora é lei. Os estabelecimentos comerciais de Santa Catarina que impedirem mães de amamentar os filhos em suas dependências podem ser multados. A multa varia de R$ 2 mil a R$ 40 mil.
A lei, que inclui o direito às mães nos “recintos coletivos de acesso público dos estabelecimentos comerciais”, também vale para casas de espetáculo, bares, restaurantes e similares. A fiscalização, de acordo com o texto do projeto, “será realizada pelos órgãos públicos nos respectivos âmbitos de atribuições”.
Atualmente um projeto de lei semelhante tramita no Congresso Nacional. Comenta-se que o assunto ganhou força após uma campanha desenvolvida nos Estados Unidos, questionando a orientação de que os bebês sejam amamentados nos banheiros de estabelecimentos comerciais.

Intolerância

A notícia que rola nos bastidores do poder é a de que Elson Junckes (PSDB) retirou sua candidatura a prefeito por conta de uma suposta puxada de tapete por parte do PP (Partido Progressista), do qual Nilton de Brito é o presidente honorário. Com o aval de Espiridião Amin, que deve concorrer ao cargo de governador em 2018, Brito nos afirmou categoricamente que não deixará o partido se extinguir em Tijucas.
Em reunião com a cúpula das saíras do PSD os canários teriam indicado Vilson Natalino Silvino, o Vilsinho da Pisobello, como candidato a vaga de vice na chapa do professor Elói Mariano Rocha, inviabilizando a candidatura Elson e Hélio Gama. Elson retirou o seu nome da corrida eleitoral, argumentando que foi traído por dois grandes amigos, ou seja, Hélio Gama e Vilsinho. Agora Vilsinho também não quer ser mais o vice, nem Hélio Gama.
Consequentemente o PSD continua em busca do elo perdido. Por outro lado o partido do governador Raimundo Colombo se defronta com o lançamento da candidatura de Adalto Gomes (PT) para prefeito, tendo Tonho Polícia como vice. Para consolidar essa candidatura Tonho terá que receber um “não” do comando do PSD, partido ao qual é filiado. Como o nome do professor Elói Mariano Rocha não foi bem recebido pelos partidos de oposição, ninguém pode negar que a bola bateu na trave, podemos esperar de tudo nos próximos dias, especialmente nas fileiras de oposição. Tudo mesmo, inclusive nada!

Permanece

As tratativas para a composição de candidaturas a chapa majoritária (prefeito e vice) está tirando o sono de muita gente, mais precisamente das lideranças de oposição ao PMDB, partido do vice-governador do Estado e do presidente da República em exercício.
A tentativa é organizar uma grande frente para derrubar Elmis Mannrich (PMDB) nas urnas, porém o ex-prefeito reeleito de Tijucas não parece preocupado e se dá ao luxo de ver a boiada passar sem anunciar oficialmente o nome do seu candidato a vice. Essa tortura com seus correligionários e eleitores talvez se perdure até os 48 minutos do segundo tempo, ou seja, até o próximo dia 05 de julho, data limite para o registro das candidaturas. Entretanto, o corpo de elite do seu exército garante que já sabe quem ocupará a vaga de vice na chapa encabeçada pelo PMDB. Você arrisca palpite?

Pensando nos deficientes

Santa Catarina ganhou um reforço na legislação de acessibilidade. Nos eventos públicos deverão haver banheiros químicos adaptados para deficientes e as academias de ginástica ao ar livre instaladas em espaços públicos deverão ter condições de acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida. Mais leis para não serem cumpridas.

Festas eletrônicas da região

Quem participa ou organiza eventos sabe quanto trabalho dá e quando acontece um imprevisto qualquer todo mundo entra em polvorosa. Imagine só quando o imprevisto é uma morte. Foi isso o que aconteceu na Sociedade Banda Musical, em São João Batista, na noite do último sábado (09).
Quem contou o acontecido foi meu amigo Vilson Urso. Segundo ele, sua empresa foi contratada para fazer a sonorização de uma festa eletrônica na sede da referida entidade. A casa estava cheia, bem mais de 1.200 pessoas. De repente vem a notícia de que encontraram um homem morto nos sanitários. Era um cidadão que faturava vendendo flores aos presentes.
Os promotores da balada poderiam simplesmente chamar os bombeiros e levarem a vítima até o hospital, sem fazer alarde, e no outro dia justificar que ele morreu no caminho, no entanto foram corajosos, não esconderam o fato, que resultou no fim da festa. A galera que lá estava perdeu o clima e se jogou pra outras festas eletrônicas da região, uma delas em Guabiruba.
Só queria entender como é que em todas as cidades esses eventos são permitidos e aqui em Tijucas a legislação proíbe. Farei essa pergunta ao secretário de Segurança Pública do Estado, pois minha pobre cabecinha não consegue entender.

Vilson Porcíncula, o Tem, não será candidato

Fiquei comovido com a situação do meu amigo Vilson Porcíncula, o Tem, vereador tijuquense que hoje integra a bancada do PSD. Para os especialistas ele teria assento garantido na reeleição para a Câmara Municipal de Tijucas, porém deu bobeira e perdeu o prazo para se licenciar do seu emprego na Rede Municipal de Saúde. Foi questão de dois dias, somente 48h, porém tempo suficiente para o indeferimento da sua candidatura.
Conheço o Tem desde 1980, época em que estudávamos no Colégio Cenecista Benjamim Gallotti. Ele, Geninho, Neri Martins, Tannay Vaz Junior, Ademir Gomes, Vander Pereira, Márcio Asteróide, Roberval dos Anjos, eu e mais um selecionadíssimo elenco feminino fizemos parte de um grupo folclórico na época. Não vamos aqui falar de partido, cada um tem o seu, mas acho que ele não merecia ficar fora do pleito. É um grande cara e foi um ótimo vereador.
Que essa tragédia sirva de exemplo para a coordenação de todos os partidos políticos: a Justiça Eleitoral está impiedosa.

Novidade na política

Começa a ser definido o mapa político para as eleições municipais em todo o Brasil. A grande novidade da semana, que pode dar uma chacoalhada no cenário político da Cidade do Abacate, foi a decisão do PSDB em lançar candidatura própria. Elson Junckes e Hélio Gama devem disputar a eleição como candidatos a prefeito e vice.

Política

Pesquisa eleitoral encomendada pelo PSD apontou empate técnico entre os ex-vereadores Tonho Polícia e Elói Mariano Rocha na disputa para o cargo de prefeito de Tijucas. O resultado ficou em torno de 28% para cada um. Márcio Rosa e Jil da Acit ficaram distantes.