Solta o boi

O Ministério Público, Polícia Ambiental, Cidasc e Polícia Militar deflagraram na quarta-feira (24) mais uma operação de combate a Farra de Boi no Litoral Catarinense, desde Palhoça até São Francisco do Sul. Operações ostensivas serão realizadas nesses municípios, com o objetivo de coibir a brincadeira herdada dos açorianos, mas que é considerada crime ambiental desde 1998.

Quem for preso numa brincadeira de boi pode pegar de três meses há um ano de reclusão. A pena aumenta no caso do animal ser maltratado. O interessante é que quando o animal é apreendido pela Cidasc ele é levado para um matadouro particular e é sacrificado. Ninguém sabe o que é feito com a carne.

A campanha foi lançada em Governador Celso Ramos, tendo como alvo os estudantes, com o argumento de que “é melhor educar uma criança do que prender um adulto”. O prefeito da cidade concedeu entrevista dizendo que a ação é inócua, uma vez que só acontece no período da Quaresma e depois morre até o ano seguinte.

O mandatário da cidade também criticou o contingente de policiais deslocados para coibir a Farra de Boi na sua cidade, dizendo que todo esse policiamento deveria ser designado para combater a criminalidade em cidades onde os índices são alarmantes. Polêmicas a parte, o negócio é que enquanto eles cuidam das praias o boi continua brincando bem longe delas e com grande público.

Tirando o chapéu

Temos um bom relacionamento com a grande maioria das empresas tijuquenses, mas de vez em quando é preciso enaltecer a figura de certos profissionais com quem a gente lida. Falo aqui do meu amigo Quidinho, da Vidraçaria Nossa Senhora Aparecida, da dona Nelci e do falecido Quido.

Quidinho fez uma das novas portas de segurança do Tijucas Clube, em blindex, e entregou instalada no exato dia prometido. Doou os quatro basculantes do banheiro novo que fizemos entre a piscina e o varandão, não cobrou para tirar uma outra porta de blindex que tínhamos na entrada e transferimos para a lateral da rua Florianópolis, e ainda nos presenteou com um dos novos espelhos dos sanitários femininos. E sabe como ele justificou os seus atos:

“Essa é uma contribuição, minha e da minha família, para ajudarmos nesse desafio de resgatar as boas tradições do Tijucas Clube”.

Obrigado, Quidinho, você é o maior.

Diagnóstico da folia

        Muita gente nos questionou a respeito do Carnaval do Tijucas Clube, que ficou muito aquém do que se esperava. Tenho várias hipóteses a serem analisadas, falando com a mais sincera franqueza.

A primeira quebra foi a polícia proibir os carros de som na Praça Sebastião Caboto após as 22h. Aquela galera fazia uma boa animação e chamava o público. Sem o Carnaval de Rua e sem eles o lado de fora do Tijucas Clube ficou morto. No sábado o Carnaval do Aristidinho, lá no Fogão de Lenha, também levou dezenas de casais que sempre frequentaram o clube.

Do Carnaval Infantil não temos muito do que reclamar. O público era bom e as crianças se divertiram a vontade. Antigamente era diferente: os baixinhos perdiam o espaço para os marmanjos e isso acabou.

Na noite de segunda-feira foi uma loucura, casa cheia. No domingo fizemos o Carnaval dos blocos, com distribuição gratuita de ingressos para os integrantes dos blocos que desfilavam na avenida. Eles não vieram e isso motivou a diretoria a cancelar o baile carnavalesco de terça-feira, para evitar que o prejuízo fosse maior.

É preciso registrar duas situações: muita gente está fazendo Carnaval em casa. Dividem a despesa, é tudo mais barato e não há problema de segurança. O outro é a crise. O povo tá sem dinheiro, economizou o que pôde e gastou bem menos que em anos anteriores.

Fizemos tudo que esteve ao nosso alcance. Fiquei triste ao saber que teve gente dizendo que o clube só irá pra frente quando trocar a atual diretoria. Talvez quem falou isso esteja certo e convido esse cidadão a formar uma nova diretoria ou ingressar na atual para nos ajudar a encontrar caminhos que resgatem o lugar que o Tijucas Clube merece estar.

Oportunidades e negócios

Você quer mudança, crescimento pessoal, qualidade de vida e realizar seus sonhos? O que você deseja conquistar para seu crescimento interior?

Talvez você encontre essas respostas no dia 05 de março, a partir das 14h, no Centro Educacional Dudalinda, em São João Batista. Na ocasião serão ministradas três importantes palestras: “Como ser diferente no mundo dos iguais” (Márcia Giacomossi), “Superando desafios na comunicação” (Lucas Rocha) e “Superando limites, melhore seus resultados e aumente suas vendas” (Cecília Cruz).

O evento, que acontece na rua Joaquim Geraldo, no 62, no centro da Capital Catarinense dos Calçados, disponibiliza 50 vagas, com um pequeno investimento de R$ 20,00. Informações pelos fones (48) 3265 1910, 3265 1832 ou 9109 6412.

Saneamento Básico

A Administração Municipal de Tijucas, por meio da Diretoria de Trânsito e Transportes, informa que a partir do dia 15 de fevereiro iniciarão as obras de Saneamento Básico nas ruas Manoel Nahum de Britto – no trecho entre a avenida Bayer Filho e a rua Antônio Bayer e na rua do Governo – no trecho entre a rua Antônio Bayer e a avenida José Manoel Reis.

As ruas citadas estão localizadas no Centro e o período de execução dos trabalhos será em horário comercial das 7h30 às 17h30.

Gorda na praia

No próximo domingo (14), “Vai ter gorda na praia” em Florianópolis sim! O evento, que acontece desde 2012 em algumas praias brasileiras, tem por objetivo o resgate e o reforço da autoestima das mulheres fora dos padrões editoriais.

A edição da Ilha é uma promoção do site ‘Sim, sou Diva!’, da jornalista Letícia de Assis, um blog voltado para o público plus size. Algumas das principais modelos do Estado estarão presentes junto a outras meninas que nunca fotografaram profissionalmente. A editora do site afirma que essa mistura é proposital para que o evento seja democrático e inclusivo.

O “Vai ter gorda na praia – edição Floripa” terá início às 10h, na Praia da Tapera, no Sul da Ilha, seguindo para outras praias. É aberto ao público, que pode interagir com as modelos durante as fotografias e filmagem.

Chame o táxi

Não sei o motivo, mas sabemos que muita gente não utiliza os nossos táxis em momentos que deveriam ter a consciência de que esse é o melhor meio de transporte para quem bebeu demais e tem a responsabilidade de conduzir seu veículo. Não posso falar pelas outras cidades, porém asseguro que os motoristas de táxi aqui de Tijucas são pessoas muito responsáveis, educadas e que cobram um valor justo pela corrida. De vez em quando fico de pé por aí, ligo pra eles e em poucos minutos estou em casa.

Pensando no bem estar de quem curtirá o Carnaval do Tijucas Clube conversei com o presidente da Associação dos Taxistas de Tijucas, meu amigo Nelson Sartori, o mesmo nos informou que haverá profissionais na rodoviária em todos os horários do Carnaval. Quem for ao Tijucas Clube e precisar de um táxi o número é (48) 3263 0165, mas se estiver sem telefone é só se dirigir a secretaria do TC que teremos o maior prazer em fazer a ligação para chamá-los.

Lembre-se: álcool e volante não combinam.