Funcionalismo

Estou na sacada da minha sala e lá embaixo, na avenida Hercílio Luz, há dois funcionários da prefeitura tentando retirar do local a tampa de uma boca de lobo. Um Tobata está com o motor ligado há mais de meia hora e minha secretária Bruna começa a narrar o que estão fazendo os dois:

“O de cabelo branco está coçando a cabeça. Foi no Tobata, pegou uma pá para juntar uma pedra e colocá-la meio metro do lado. Era mais fácil empurrar com o pé. Agora os dois estão conversando. Pararam para dar uma olhada numa mocinha que está passando do outro lado da avenida. Os dois conversam e riem. O cabelo branco só fala, o outro é que faz uma forcinha para tirar a tampa da boca de lobo. O cabelo branco agora levanta a camisa e mostra a barriga. Não fez nada, mas tá morto de cansado. Ele fala, fala e não ajuda em nada. Já se passou mais meia hora e eles continuam ali, os dois olhando para tampa. Parece que querem levantá-la com os olhos. Eles confabulam, mas por enquanto não conseguiram decidir como tirá-la. Passa outra moça, os dois dão aquele olhar 43, cochicham e depois voltam ao trabalho. O motor da Tobata continua ligado. O cabeça branca tira duas pás de areia da beira da estrada e joga no reboque. A tampa saiu, olharam para dentro da tubulação e recolocaram a tampa no lugar. Conversam mais um pouco e finalmente vão embora. O ritmo é bom, dá para fazer mais umas duas até a uma hora da tarde!”.

Feirão Rivel

     0Z6A2267

   A Fiat Rivel de Tijucas realiza nesta sexta, sábado e domingo um Feirão de Carros Novos e Usados. Se você compartilhar a reportagem que está no Facebook do Jornal Razão e comprar um carro, novo ou usado, ganha 100 litros de combustível. Mais informações pelo fone (48) 9925 0906.

Extinta a obrigatoriedade do extintor

O uso de extintor de incêndio em automóveis passa a ser optativo no Brasil. A decisão foi tomada por unanimidade dos membros do Conselho Nacional de Trânsito – Contran durante reunião na manhã desta quinta-feira (17). A mudança na legislação ocorre após 90 dias de avaliação técnica e consulta aos setores envolvidos, e torna facultativo, também, em utilitários, camionetas, caminhonetes e triciclos de cabine fechada.

O equipamento será obrigatório para todos os veículos utilizados comercialmente para transporte de passageiros, caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus, ônibus e destinados ao transporte de produtos inflamáveis, líquidos e gasosos. A obrigatoriedade do uso do equipamento foi estabelecida em 1968 e passou a vigorar em 1970.

A decisão é anunciada perto da data de 1º de outubro, que havia sido estabelecida para a obrigatoriedade do extintor ABC. “Tivemos encontros com representantes dos fabricantes de extintores, corpo de bombeiros e da indústria automobilística, que resultaram na decisão de tornar opcional o uso do extintor”, explica o presidente do Contran e diretor do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, Alberto Angerami.

Agora sou do PDT

11999965_1633091973632382_615165303_nDesde 1988 venho sendo convidado para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal de Vereadores, mas nunca aceitei. Em 1996 Bebeto quase me convenceu, porém declinei do convite. Neste ano fui convidado por três partidos para disputar as eleições municipais de Tijucas e num primeiro momento mantive a minha decisão dos outros convites. Entretanto, diante da bandalheira que está rolando no Poder Legislativo tijuquense revolvi repensar minha posição. Ainda não sou nem pré-candidato a qualquer cargo, no entanto ao meio dia deste sábado assinei minha filiação ao PDT – Partido Democrático Trabalhista, para uma eventual decisão de concorrer ao pleito. Escolhi o PDT pelas lembranças do velho Leonel Brizola, que fez história tirando sujeira debaixo do tapete, apresentando projetos polêmicos e dizendo em poucas palavras o que todo mundo queria ouvir. E se por ventura eu for candidato a vereador quero ser um representante do povo como ele. Teve que fugir do Brasil vestido de mulher para escapar da Ditadura Militar, pelo simples fato de falar a verdade. É claro que primeiro terei que conversar com os meus familiares, amigos mais próximos e pessoas que possam me apoiar nessa nova jornada. Se eles disserem que sim, é meio caminho andado para ser um pré-candidato a vereador. Que 2016 nos espere.

Nitroglicerina

        Rola pela cidade um extrato do Portal Transparência da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, onde aparecem o nome, cargo e salários de todos os servidores públicos, concursados e comissionados, que “trabalham” naquela Casa de Leis. Conforme consta no documento, o deputado Serafim Venzon (PSDB) mantém uma assessora externa lotada em seu gabinete, que não cumpre expediente e que recebe R$ 5.555,78 (cinco mil, quinhentos e cinquenta e cinco reais e setenta e oito centavos).

O interessante é que essa assessora não é vista prestando serviços na base eleitoral do deputado Serafim Venzon, que é Brusque, Botuverá, Guabiruba e Vale do Rio Tijucas. Ela trabalha de segunda a sexta-feira numa empresa jornalística recém-montada na Cidade do Abacate, tentando ostentar uma imagem de jornalismo livre e imparcial, sem interferência política.

Quem fez o panfleto se deu ao trabalho de fazer um orçamento de quanto custa um jornal no padrão do seu periódico e afirma que tem gente graúda bancando a conta. Pena que a teta vai secar.

A informação é de que o caso será encaminhado a conhecimento do Ministério Público.

Supervalorização

Final de semana estive no costelaço do meu amigo Sander, na Terra Nova, e depois dei um pulinho até o bar do Augusto e do Negão, com a desculpa de comprar um queijinho artesanal no sítio da família Paine. Uma verdadeira delícia.

Nesse rolé questionei alguns moradores da Terra Nova sobre os condomínios rurais que estão saindo por lá. São lotes de diferentes tamanho, com a média de preços variando de R$ 40 a R$ 60 mil reais. Você dá uma entrada e o resto pedala pra frente.

É uma boa opção de lazer, mas acho que o preço, dependendo das parcelas, está meio salgado.

Enchentes e furacões

A corrente equatorial quente do Pacífico, El Niño, que reapareceu há alguns meses, estará entre os quatro episódios mais intensos observados desde 1950, indicou nesta terça-feira a Organização Meteorológica Mundial (OMM). A temperatura da água na superfície no centro-leste do Pacífico superará provavelmente o aumento médio normal de 2ºC, prevendo-se que o episódio ganhará força antes do fim do ano.

Esta corrente periódica se associa a precipitações superiores ao normal no outono e inverno nos Estados Unidos. Também reduz as frequências das tempestades e furacões no Atlântico, que já este ano vive uma temporada (junho-novembro) abaixo da média anual.

Alta semelhante da temperatura do Pacífico foi registrada apenas três vezes nos últimos 65 anos: 1972-73, 1982-83 e 1997-98. O episódio deve alcançar sua intensidade máxima entre outubro e janeiro e persistir durante boa parte do primeiro trimestre do próximo ano, antes de enfraquecer, segundo os cientistas e pesquisadores.

Verticalização

O fenômeno da verticalização está chegando devagarzinho ao Vale do Rio Tijucas, que há 30 anos possuía umas poucas edificações de três pavimentos, nada mais. Hoje, observando-se a cidade de Tijucas verifica-se que já não são poucos os prédios com mais pavimentos. Até recentemente o limite era cinco andares mais o térreo, ampliou-se pra nove, depois para 12 e já existe projeto para a construção de um edifício de 18 pavimentos. Tudo depende da Câmara Municipal de Vereadores aprovar, porém não deve haver impedimento para uma tendência de mercado. Hoje morar em apartamento não é mais status, é uma questão de segurança.

A Construtora Arcko, do nosso amigo Romeu José dos Santos, está trabalhando nas obras do Grand Cânion, que terá 11 andares. Uma outra edificação de 11 andares será erguida no cruzamento da rua 13 de Maio com a 13 de Novembro, ali onde moravam os pais do Beto Carteiro. Fala-se em 148 apartamentos.

A insegurança faz as pessoas procurarem morar nas alturas, pois os agentes do crime preferem visitar residências térreas, no entanto é preciso distinguir o que é um prédio de elevado padrão de acabamento e o que é “apertamento”.

Amor cibernético

Uma mulher do Estado de Tocantins, internauta, conheceu na web um indivíduo supostamente de Nova Trento. Ele se apresentava como Cláudio, um empresário bem sucedido e que prometia uma vida de luxo para ela. e lá veio a moça, de mala e cuia, morar na Terra de Santa Paulina.

Depois de muito vasculhar pela cidade ela descobriu que Cláudio não existia. Sem dinheiro para retornar a Tocantins acabou na prefeitura, onde, após contar o seu percalço, acabou conseguindo o dinheiro para voltar.

Moral da história: quem vê cara pode estar vendo ilusão.