Feriados

Nas próximas 11 semanas não teremos mais feriados. O próximo feriadão ocorre de 5 a 7 de setembro, com o Dia da Independência, sendo numa segunda-feira.

No mês de outubro outra segunda-feira de feriado, no dia 12, com direito a uma parada também na quinta-feira para os professores (dia 15). Em novembro mais uma segunda-feira de pausa, no dia 02, em comemoração ao Dia de Finados. Dia 15, Proclamação da República, cai num domingo.

Depois teremos apenas os feriados de Natal e Réveillon, que caem numa sexta-feira. Em resumo, os trabalhadores terão três feriadões no segundo semestre de 2015.

Falando sério

O Governo do Estado acenou positivamente com recursos superiores a R$ 4 milhões para a construção de uma nova ponte no lugar da Bulcão Vianna. Parece que será uma ponte mais larga, com espaço pra dois carros ou caminhões, além de passarela. O processo é meio demorado, mas segundo o vice-governador Eduardo Pinho Moreira não tem mais volta!…

Pra chom

Lembra da novela Rainha da Sucata, quando Araci Balabaneã queria botar um prédio abaixo? Na época ela interpretava uma descendente de armênios e tinha enguiços com a personagem de Regina Duarte, a verdadeira Rainha da Sucata. Ela dizia “eu vai botar o prédio pra chom”.

E você sabe o que acontecerá com a ponte do Pernambuco, a nossa velha Bulcão Vianna? Vai pra chom!!!

Você lembra?

Em 1982 quando a ponte da BR cedeu, centenas de caminhões ficaram parados na avenida Bayer Filho e nas transversais, a espera de que fosse liberado o trânsito pela ponte Bulcão Vianna, que agora não existe mais. Já pensou o que aconteceria hoje, com o tráfego de aproximadamente 5 mil veículos diários no sentido Norte – Sul, se ocorrer algum problema semelhante ao daquela época?

Escondendo o jogo

Não se sabe o motivo, mas a Autopista Litoral Sul, concessionária da BR 101, simplesmente não quer prestar informações sobre a ponte velha da rodovia sobre o rio Tijucas. Sabe-se apenas que estão executando obras de reforço, o que já é uma necessidade de aproximadamente 33 anos, da época em que o vão central sobre o rio cedeu aproximadamente 10 centímetros.